NA HOLANDA, PRODUZIR LIXO SAI CARO. E 80% DOS RESÍDUOS SÃO RECILADOS

"Os aterros sanitáios deveriam ser menos atrativos e mais caros", diz executivos da NL Agency do Ministério dos Assuntos Ecônomicos Agricultura e Inovação da Holanda(Foto: Fesp/divulgação)

Na Holanda, 80% dos resíduos sólidos são reciclados, 16%, incinerados, e somente 4% destinados a aterros sanitários. Desde 1970, o governo holandês e empresários investem em soluções ambientais eficientes para um país que tem condições geográficas impróprias para o desperdício do lixo. € 250 são cobrados, por ano, de cada residência para que tenham um sistema de coleta e destinação eficaz. Há uma associação nacional que auxilia as municipalidades, responsáveis diretas pela remoção dos resíduos. E tanto o governo como os produtores são encarregados de dar destinação adequada do lixo.Ontem (10), na Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), ocorreu o seminário "Gerenciamento de Resíduos Sólidos: A Experiência Holandesa". Esteve presente a ministra de Infraestrutura e Meio Ambiente da Holanda, Melanie Schultz van Haegen-Maas Geesteranus, juntamente com representantes da NL Agency, agência do Ministério de Assuntos Econômicos, Agricultura e Inovação dos Países Baixos (Holanda), e da NVRD, uma associação nacional que auxilia as municipalidades na administração dos resíduos, e executivos de diversas empresas holandesas que desenvolvem trabalhos com aproveitamento do lixo.
Postagem do Sociedade Ativa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Postagens do blog com mais visualizações

CATA-ENCONTRO - EM BREVE

Ações da ACRESEA... Além do LIXO.